APCA
Carta do Presidente

Porto, Outubro de 2010

Caros Sócios e entusiastas da Cirurgia Ambulatória

A APCA foi criada em Setembro de 1998, resultado da necessidade de criação de uma estrutura que desenvolvesse e divulgasse o conceito de Ambulatório no nosso País. Ao longo destes anos desenvolveu inúmeras iniciativas e teve o reconhecimento de estrutura com Estatuto de Interesse Público, em Junho de 2009.

A nova Direcção da APCA iniciou efectivas funções a meio do ano de 2010.

O grupo de membros que se apresentou para assumir os destinos da APCA, é constituído por elementos que exercem a sua principal actividade profissional na área do ambulatório, apresentando-se portanto motivados para que este projecto se difunda e estabeleça definitivamente em todas as estruturas a nível nacional.

A visibilidade pública e a expressão que a Cirurgia de Ambulatório angariou nos últimos anos, permitiu que as estruturas e os responsáveis pela área da Saúde no nosso País, tivessem finalmente atribuído uma prioridade a esta nova forma de encarar o âmbito da intervenção cirúrgica, valorizando em definitivo todos os factores que possam contribuir para a sua efectivação e funcionamento.

O grande percentual de crescimento que se tem verificado nos últimos anos e que se perspectiva para o futuro na Cirurgia de Ambulatório, obriga a que este processo deixe de ser encarado por muitos, como um simples processo burocrático administrativo, mas sim todo um processo centrado em estruturas com maior ou menor grau de autonomia, que irão por certo melhorar muito o processo assistencial aos nossos pacientes e permitir dotar o SNS de maior eficiência, organização, humanização e melhoria de serviços prestados e dos indicadores de qualidade a ela associados.

A efectiva valorização e definição dos actos praticados em regime de ambulatório, irá permitir que os profissionais de saúde que nela exercem a sua actividade, aumentem os seus níveis de qualificação e motivação, permitindo realçar as vantagens deste regime e dos seus elevados níveis de segurança e qualidade. A adesão e sua aceitação por parte destes profissionais e da população irão por certo ser muito facilitados.

A APCA pretende representar a principal estrutura l que defenda, promova e protagonize o processo de evolução da Cirurgia de Ambulatório no nosso País, pelo que tentará assumir o papel de liderança de todo este processo de implementação e consolidação, protagonizando a sua posição de estrutura interlocutora, junto de todos os intervenientes da área do ambulatório.

Sendo ainda uma estrutura em fase de crescimento e que enfrenta dificuldades na questão da Representatividade, a APCA terá necessariamente de alargar o seu âmbito de acção. Terá de ser uma Associação descentralizada e que envolva o máximo de elementos que estejam efectivamente relacionados com a Cirurgia de Ambulatório.

 Neste grupo deverão obrigatoriamente incluir-se todos os profissionais de saúde mas também todos quantos possam interligar-se com esta estrutura, permitindo a efectivação do seu crescimento e expansão (gestores por ex.), assim como áreas profissionais que não estejam necessariamente associadas ao acto cirúrgico - nesta área inclui-se a especialidade de Medicina Geral e Familiar por ex., entre outras.

Para que esta realidade possa ser efectiva, a APCA irá promover e incentivar a criação de diferentes Secções de Especialidades, assim como diferentes Comissões que possam ser também promotoras de iniciativas neste âmbito.

A APCA irá ainda manter e orientar a sua actividade, no sentido de aproximação e colaboração com as diferentes estruturas com as quais habitualmente se relaciona (Ministério da Saúde, Ordem dos Médicos, Sociedades Científicas, IAAS, etc.), pretendendo criar ainda uma cooperação com a estrutura representativa da Cirurgia de Ambulatório em Espanha, aproveitando assim toda a experiência acumulada por esta Associação. A criação de uma estrutura Ibérica representativa dos interesses de ambos os países e a efectivação de uma reunião conjunta, serão iniciativas que esta Direcção irá tentar desenvolver.

 

Termino lançando o desafio para que todos os entusiastas da área da Cirurgia Ambulatória se associem a este projecto, contribuindo para um efectivo crescimento e divulgação da APCA.

 

O Presidente da APCA

Carlos Magalhães

 

 

Recomendações para a Abordagem Anestésica do doente Idoso e do doente Obeso em Cirurgia Ambulatória
Congreso ASECMA 2017
European Hernai Society - 2017 Vienna

12th IAAS International Congress - Beijim

JAB 2017 - PARIS

Inscreva-se na APCA

Informação sobre o Tromboembolismo Venoso
Jornal do Congresso - 2014
Recomendações - Anestesia Regional em CA
Recomendações -Tromboprofilaxia em Cirurgia Ambulatória

International Association for Ambulatory Surgery

Mailing list APCA